Aprenda Agora a Estampar Produtos Sem Sair de Casa

5 Dicas para dividir as suas Contas Pessoais das contas da sua Empresa

5 Dicas Finanças Pessoais

Quando iniciamos um Negócio em nossa Casa, é comum a confusão entre as despesas e receitas. Confira as Dicas para evitar todas as Armadilhas.

Você pensa em começar a estampar canecas e camisetas em casa.

Logo, começa a receber vários pedidos e então precisa investir em produtos, o que vai gerar alguns Custos.

Vendendo esses produtos, você deve ter um retorno positivo que é receber mais dinheiro do que investiu.

Essa confusão inicial é comum porque você é a primeira fonte de renda do seu negócio.

Mas depois de algumas vendas, é preciso separar as Contas para que seu negócio possa crescer.

Convidamos o Diego Souza, Consultor de Novos Negócios e criador do Canal Talk Invest para nos trazer algumas dicas para dividir suas Contas Pessoais das Contas de Sua Empresa.

Dica #1 – Organização e Disciplina

É muito importante você organizar o dinheiro que você coloca na sua empresa e ter em mente que ele é um investimento.

A partir desse momento, registre o movimento de suas vendas de forma separada de suas contas pessoais.

Assim você terá a visão do retorno que suas vendas estão trazendo.

Depois de organizar as contas, tenha a disciplina de registrar as movimentações de forma separada porque assim você mantém sua visão clara.

Você sempre saberá quais as contas da sua casa e quais as contas da sua empresa.

5 Dicas Finanças PessoaisDica #2 – Defina o seu Pró-labore

Pró-labore é o salário que sua empresa irá te pagar (utilizando uma definição bem simples).

Quando você define o “salário” que sua empresa irá te pagar, você consegue definir suas metas de vendas e outros resultados.

Isso também contribui para que você não retire qualquer quantia de dinheiro da sua empresa.

Lembre-se que sua empresa precisa ser saudável e independente de você.

Dica #3 – Quais são seus Custos Fixos?

Custo fixo é a despesa que você sempre terá para estampar e vender o seu produto.

Por exemplo: Energia Elétrica é um custo que você sempre terá para utilizar sua prensa térmica.

Seu pró-labore também é um Custo Fixo.

Insira como um Custo Fixo um valor para depreciação de seus equipamentos.

Uma hora ou outra, a resistência de sua prensa de canecas vai queimar ou sua impressora precisará de assistência.

Inserir um valor de depreciação em suas vendas é criar um fundo de reserva que vai garantir que você possa fazer a manutenção de seus equipamentos sem sustos.

Dica #4 – Quem é seu Cliente? E como aborda-lo?

Estampar o seu Produto é apenas uma parte do seu negócio.

Fazer as vendas é onde você terá o retorno do seu investimento.

Para realizar suas vendas, você precisa ter definido:

Quem é seu Cliente? Onde você vai encontra-lo?

Uma dica para encontrar o seu Cliente é pensar em pessoas que são parecidas com você.

Normalmente, estampamos produtos com temas que temos afinidade, artes relacionadas a algo que gostamos.

Exemplo: Se você gosta de gatos, você terá uma afinidade com estampas com esse tema.

Certamente você conhece pessoas que também gostam de gatos e pode elas poderão ser seus primeiros clientes.

Algumas pessoas possuem muita afinidade com redes sociais e então utiliza-las para divulgar seus produtos será natural.

Outras pessoas, possuem mais afinidade nas conversas pessoalmente. Então, no início, foque no que é natural para você.

Depois, você irá estudar para desenvolver seus pontos fracos.

Dica #5 – Você está Empreendendo por Oportunidade ou por Necessidade?

Abrir o próprio negócio é o sonho de muitas pessoas.

Criar um novo produto, fazer o atendimento, viver o dia-a-dia de um negócio que só depende de você é algo que muitos estão buscando.

Mas também existem os casos onde criar um negócio é uma necessidade.

Pessoas que trabalharam por anos em empresas e sem um trabalho formal, precisam “criar uma renda”.

É de extrema importância que você tenha essa visão clara pois isso vai fazer muita diferença.

Por que você está criando seu próprio negócio? Você vê uma Grande Oportunidade ou você vive uma Necessidade?

Para quem empreende por ver um Oportunidade, a curva de investimento e resultados pode ser mais longa.

Você pode desenvolver a ideia e os produtos com calma e fazer todas as adaptações no longo prazo.

Isso vai te permitir testes e um desenvolvimento mais lento.

Agora, se você vai empreender por necessidade, seus cálculos devem estar mais acertados, pensando no tempo que você tem para começar a ter retorno.

Independente do prazo, você deve pensar nele como uma meta, um objetivo.

Utilizar essa “Data Limite” a seu favor poderá colocar seu negócio em pleno funcionamento de forma bem mais rápida e prática.

Observe essas dicas e faça um teste em sua organização pois certamente será um ótimo feedback para seu desenvolvimento completo.

Sucesso e Até Mais.